28 maio, 2012

0 Por que Deus se deleita em ser louvado? – Jonathan Edwards (1703-1758)



Se louvar a Deus é algo excelente, Deus estaria errado em não se deleitar com o louvor


Se a excelência e a glória de Deus são dignas de ser altamente estimadas e desfrutadas por ele, a estima de tais atributos por outros é digna de sua deferência, uma vez que se trata de uma consequência necessária.


A fim de deixar isso claro, devemos considerar o que acontece no caso da deferência para com as qualidades excelentes de outrem. Se temos em alta estima as virtudes e excelências de um amigo, devemos, na mesma medida, aprovar a estima de outros por ele e desaprovar o desprezo de outros por ele. Se essas virtudes são verdadeiramente preciosas, também são dignas de que aprovemos a estima de outros e desaprovemos o desprezo de outros.


O mesmo se aplica às próprias qualidades e aos próprios atributos de qualquer ser. Se ele os tem em alta estima e se deleita grandemente neles terá, natural e necessariamente, grande prazer em vê-los ser estimados por outros e grande desprazer em vê-los ser desprezados por outros. E, se os atributos são dignos da mais alta estima pelo ser que os possui, a estima desses atributos por outros também é digna de aprovação e respeito proporcionais.


Desejo que levemos em consideração se é inapropriado Deus se desagradar do desprezo de outros para com ele. Em caso negativo, sendo antes conveniente e apropriado que ele se desagrade do desprezo, os mesmos motivos justificam que ele se agrade com a estima, a honra e o amor verdadeiro para com ele.


Também poderíamos esclarecer a questão considerando o que é adequado aprovar e estimar em qualquer sociedade pública à qual pertencemos; por exemplo, o nosso país. Convém amar o nosso país e, portanto, estimar a sua honra legítima. Então, assim como convém estimar e desejar para um amigo e assim como convém desejar e buscar para uma comunidade, também convém a Deus estimar e buscar para si mesmo; ou seja, tomemos por base a suposição de que convém a Deus amar-se do mesmo modo como convém aos homens amar um amigo ou uma sociedade.


0 comentários:

Feeds Comments

Related Posts with Thumbnails