25 fevereiro, 2010

0 Impiedade e Injustiça - João Calvino



Porque a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens(Rm 1.18). O apóstolo apresenta agora um argumento com base numa comparação de opostos a fim de provar que a justiça só pode ser concedida ou conferida por meio do evangelho, pois ele demonstra que sem este todos [os homens] estão condenados. A salvação, pois, será encontrada unicamente no evangelho. A primeira prova confirmativa que ele adiciona consiste no fato de que, embora a estrutura do mundo e a mais esplêndida ordem dos elementos deveriam induzir o homem a glorificar a Deus, todavia não há nada que o desobrigue de seus deveres. Isto é prova de que todos os homens são culpados de sacrilégio e de ingratidão ignóbil e iníqua.
Há quem sugira que esta é a primeira proposição de Paulo, de modo a iniciar seu discurso com o arrependimento porém sinto que é aqui que Paulo começa seu tema controversial, e que o tema central foi afirmado na cláusula precedente. Seu objetivo é instruir-nos sobre onde a salvação deve ser buscada. Ele garante que só podemos obtê-la por meio do evangelho, mas visto que a carne não se humilhará voluntariamente ao ponto de atribuir o louvor da salvação exclusivamente à graça divina, o apóstolo mostra que o mundo todo é culpado de morte eterna. Segue-se deste fato que devemos reaver a vida por algum outro meio, visto que por nós mesmos estamos todos perdidos. Um exame cuidadoso de cada palavra nos será de grande valia a fim de entendermos o significado da passagem.
Alguns intérpretes fazem distinção entre impiedade e injustiça, sustentando que impiedade aponta para á profanação do culto divino, enquanto que injustiça aponta para a carência de justiça nos homens. Entretanto, visto que o apóstolo se refere a esta injustiça em imediata relação com a negligência da religião genuína, interpretaremos ambas como tendo o mesmo sentido, Toda impiedade humana deve ser considerada à luz da figura de linguagem chamada hypallage significando a impiedade de todos os homens, ou a impiedade da qual todos os homens se acham convencidos. Uma coisa é designada por meio de duas expressões distintas, a saber: ingratidão para com Deus, visto que o injuriamos de duas formas. Impiedade implica na desonra de Deus, enquanto que, injustiça significa que o homem, ao transferir para si o que pertence a Deus, tem injustamente privado a Deus de sua devida honra. O termo ira referindo-se a Deus em termos humanos como é usual na Escritura, significa a vingança de Deus, pois quando ele pune, segundo o nosso modo de pensar, aparenta estar irado. O termo, pois, revela não a atitude emocional de Deus, e, sim, as sensações do pecador que é punido. Paulo, pois, diz que a ira de Deus é revelada do céu, conquanto a expressão do céu é tomada por alguns como um adjetivo, como se ele dissesse: a ira do Deus do céu. Em minha opinião, contudo, é mais enfático dizer: "Para qualquer parte que o homem olhe, ele não encontrará salvação alguma, pois a ira de Deus é derramada sobre o mundo inteiro e pervade toda a extensão do céu”.
A verdade de Deus significa o genuíno conhecimento de Deus, e substituir a verdade é suprimi-la ou obscurecê-la; daí serem eles acusados de latrocínio. Em injustiça é um hebraísmo, e significa injustamente [=injuste], mas que temos tentado manter o significado claro.



0 comentários:

Feeds Comments

Related Posts with Thumbnails